CNPTC marca presença na posse do novo PGR em Brasília

Presidente Edilson, vice-presidente, Joaquim de Castro e secretário-executivo Severiano participaram da solenidade nesta quarta-feira, 2

O presidente do Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), conselheiro do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), Edilson de Sousa Silva; o vice-presidente, conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCMGO), Joaquim de Castro; e o conselheiro do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) e secretário-executivo do Conselho, Severiano Costandrade, participaram nesta quarta-feira, 2, da cerimônia de posse do novo procurador-geral da República, Augusto Aras, em solenidade realizada na sede da Procuradoria-Geral da República (PGR), em Brasília.

Todos acompanharam a cerimônia no auditório da PGR que contou com a presença do presidente da República Jair Bolsonaro, do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e dos presidentes do Senado e da Câmara, Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, respectivamente, além de outras autoridades. 

O sistema Tribunais de Contas teve expressiva representação, com presenças de vários presidentes e conselheiros, como os presidentes do Instituto Rui Barbosa (IRB), Ivan Bonilha; do TCE/CE, Edilberto Pontes Lima; do TCE/AP, Michel Houat Harb; do TCE/PI, Abelardo Vilanova; do TCM/RJ, Thiers Viana Montebello; e do TCM/BA, Plínio Carneiro Filho. Da Corte de Contas dos municípios da Bahia, também participou o conselheiro Francisco Netto.

Em seu discurso, Aras fez uma referência especial às presenças dos conselheiros de Tribunais de Contas. Ele disse ainda que “não há poder do Estado que esteja imune ao Ministério Público [MP]”, e que deve priorizar durante sua gestão o combate “intransigente à corrupção”.

Entre as operações de combate à corrupção, Aras citou nominalmente a Lava Jato e mencionou ainda que a PGR, atendendo às expectativas de Bolsonaro, que o nomeou, deve “ser um dos melhores instrumentos de desenvolvimento” para a economia.

Perfil

Nascido em Salvador em 1958, Aras é mestre em direito econômico pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutor em direito constitucional pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Ele ingressou no Ministério Público em 1987.

Com informações da Agência Brasil